construir confiança com o cliente

Dicas para construir confiança com o seu cliente.

Não seria interessante se todas as suas vendas fossem concluídas com sucesso e você conseguisse criar uma conexão sincera com seus clientes? Imagine por um momento como os grandes vendedores conseguem fazer isso. Veja essas dicas para construir confiança com o seu cliente.

Referências são um bom ponto de partida, mas sejamos honestos – haverão momentos em que você terá de sair e labutar muito.

Pois bem, você irá comparecer ao próximo evento para gerar networking. Muita gente, caos, movimentação. O que você faz em seguida? Como você constrói a relação para tentar vender algo quando inicia qualquer tipo de conversa? Parece estranho e desconfortável, certo?

Aqui está alguns caminhos que encontrei para superar esse constrangimento inicial e dar o primeiro passo para melhorar este processo.

Construa confiança praticando antes

Você não é o único que se sente um pouco desconfortável andando por aí e começando uma conversa com uma pessoa em uma festa, evento ou na rua. A maioria dos designers tende a serem introvertidos. Eu sei que muitas vezes me sinto um pouco desconfortável falando com estranhos. Uma coisa que fiz para tentar superar isso é praticar.

Todos nós nos encontramos com pessoas aleatórias durante o dia. Nós podemos encontrá-los em festas, na rua, restaurantes, ônibus, etc. E toda vez nós temos uma escolha: ou nós os ignoramos, ou nós tiramos um tempinho para ouvir e aprender mais sobre quem eles são.

Sim, eu sei que nem sempre a outra pessoa está disposta a conversar ou retribuir. Muitas vezes soa até estranho. Mas tente, quebre essa barreira. A vida é muito curta para se preocupar.

Tente olhar para todos que você conhece para ter uma chance de aprender mais. Faça perguntas e ouça suas respostas. Eu descobri que quando mais eu tento fazer isso no meu dia a dia, menos estranho é quando encontro alguém com quem quero fazer negócios. Quanto mais você se sentir confortável em conhecer alguém quando não estiver tentando negociar, mais natural será a sensação de se conectar em um ambiente propício para os negócios.

Cultive os pontos de interesse

A menos que você esteja fazendo negócios com robôs, todos com os quais você poderia construir um relacionamento terão interesses fora de seus negócios. Você precisa desenvolver esses interesses também.

Talvez você goste de instrumentos musicais, ou esportes, ou quadrinhos. Esses são pontos de entrada que você pode usar para começar a vender seus serviços.

Eu conheci pessoas com as quais fiz negócios em situações bastante aleatórias. Como me conectei com elas? Mais de um interesse em comum. Eu não pulei de cabeça na conversa falando somente de mim mesmo ou perturbando a pessoa com perguntas e mais perguntas sobre o que ela fazia. Acabamos falando algo que tínhamos em comum e a conversa fluiu naturalmente para um ponto onde eu senti que era mais confortável para dar um “close”. Quanto mais pontos de interesse você tiver, mais bem sucedido você poderá ser nessa construção de uma conversa sincera.

Finalizando

Geralmente seus clientes virão de pessoas que estão ao seu redor ou na sua rede de networking. Para convencê-los você tem de deixar seu computador de lado e sair pra rua. Isso significa necessariamente mergulhar de cabeça em um evento intimidante ou que você se sinta altamente desajeitado. Evite locais onde você acha que se sente mais confortável.

Mais uma dica: Ainda não tem certeza se deve ou não ir pra rua? Leia o livro “Como fazer amigos e influenciar pessoas”. É um clássico e te dá boas dicas.

Cultive seus pontos de interesse genuinamente, pratique com outras pessoas sem tentar vender nada no início e vá para a rua. Quanto mais prática você tiver, mais confiante se tornará e mais fácil e naturalmente será suas futuras abordagens.

Isso leva tempo. Calma, o mundo não acabará amanhã.